terça-feira, maio 22

Visita à World Press Photo

Há dois anos fui ver a exposição World Press Photo e este ano decidi repetir a experiência que, obviamente, é sempre única. A cada ano surgem novas e arrebatadoras fotografias. Quem procura um tipo de fotografia mais artístico, encontra. Quem prefere um género mais jornalístico, também não sai desiludido. 

Esta exposição tem sido criticada ao longo dos anos, devido à escolha das fotografias vencedoras. Consigo compreender porquê. Há imagens capazes de escandalizar até o mais frio visitante. Existe uma busca óbvia pelo sensacionalismo e pelo choque. Há dois anos vi fotografias que me deixaram perturbada durante dias e ainda hoje não gosto de as relembrar. Muitas das obras contêm pouco ou nenhum conteúdo jornalístico e talvez seja esse o combustível que mantém a World Press Photo viva e com tantos visitantes todos os anos.

Independentemente disso, vale a pena visitar esta exposição. Dividida em várias categorias, contém fotografias que valem realmente a pena. Se nos abstrairmos das cabeças cortadas, animais mutilados, pessoas moribundas e afins - acabam por ser uma minoria -, é possível perdermo-nos em paisagens quase fantásticas, culturas espantosamente representadas numa imagem, histórias contadas num "clic".
Outra das grandes mais-valias desta exposição, é abrir-nos os olhos para o que se encontra no exterior do nosso pequeno mundo. Vivemos fechados no nosso próprio umbigo e acabamos por perder a noção da realidade mundial. É claro que uma hora ou duas a olhar para fotografias não traz uma verdadeira noção do que é esta realidade, mas durante essas duas horas...acontecem coisas - passado 10 minutos à procura de uma palavra...tive que desistir.
Para quem não foi este ano, é esperar pelo próximo, porque a exposição já fechou.

As fotografias podem ser vistas em  http://www.worldpressphoto.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email